Loading...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Resumo da Historia de Mestre Bimba

Mestre Bimba

De 1890 a 1937, a Capoeira foi um crime previsto pelo Código penal da República. Simples exercícios na rua devem até seis meses de prisão. Nesse Ambiente hostil, as escolas de capoeira sobreviveram clandestinamente nos subúrbios.

Foi para reverter esse quadro que o baiano Manoel dos Reis Machado, um angoleiro forte e valente conhecido como Mestre Bimba inventou uma nova capoeira.

Teve o cuidado de tirar a palavra do nome da academia que fundou em 1932 em Salvador, o Centro de Cultura Física e Regional. Filho de um campeão de batuque uma espécie de luta-livre comum na Bahia do século XIX, juntou a técnica do boxe e do jiu-jitsu e criou um método de ensino.

Para fugir de qualquer pista que lembrasse a origem marginalizada da capoeira, mudou alguns movimentos, eliminou a malícia da postura do capoeirista, colocando-o em pé, criou um código de ética rígido, que exigia até higiene, estabeleceu um uniforme branco e se meteu até na vida dos alunos.

"Para treinar com meu pai era preciso provar que estava trabalhando ou mostrar o boletim do colégio", conta Demerval dos Santos Machado, conhecido como "Formiga" nas rodas de capoeira, e organizador da Fundação Mestre Bimba, ao lado do irmão, Mestre Nenéu.

O resultado é que a partir daí, a capoeira começou a ganhar alunos da classe média branca e também a se dividir. Até hoje angoleiros e regionais criticam-se mutuamente, embora se respeitam. Os angoleiros se dizem guardiões das tradições, os regionais já acham que a capoeira deve "evoluir".

Com isso, Bimba deu ares atléticos ao jogo e atraiu as mulheres, até então excluídas das rodas. "Meu pai falava de uma capoeira chamada Maria doze homens, mas era exceção", diz Nenéu, Mestre Curió confirma: "Dos anos 40 para o 50, poucas mulheres jogavam".

Nenhum comentário:

Postar um comentário